Início

Cãotinho do Labrador Retriever

Um espaço de todos e para todos

Fases do ciclo estral
O ciclo reprodutivo da cadela, chamado ciclo estral, inclue 4 fases: proestro, estro, diestro e anestro.
O cio da cadela inclui as fases de proestro e estro.
O proestro é a fase de sangramento vaginal, e é o início do cio. Essa fase dura em média 10 dias, com variações de 3 a 17 dias.
A segunda fase, o estro, tem início após a suspensão do sangramento. É nessa fase que ocorre a ovulação e a cadela aceita o macho para o acasalamento.
O diestro é o período de 2 meses que se segue à ovulação e que inclui a gestação, caso a cadela tenha sido fecundada.
O anestro é a fase entre o parto e o próximo sangramento do proestro. Sangramento este que acontecerá cerca de 4 meses e meio depois do parto.
Nas cadelas o cio acontece de 6 em 6 meses, aproximadamente.

Proestro: fase de sangramento
Durante a fase de sangramento o macho sente-se atraído pela fêmea, mas a cadela recusa a cópula. Ela pode mostrar-se agressiva com o macho, ou sentar-se para evitar o acasalamento.
Quando o macho e a fêmea não se conhecem, é bom que se faça a apresentação do casal ainda nessa fase. Porém é importante que cada proprietário mantenha seu animal contido pela guia. Deixem que o casal se conheça, se cheirem um ao outro, mas não permitam que o macho tente montar a fêmea, pois ela não irá aceitá-lo nessa fase e ainda poderá mostrar-se agressiva ou amedrontada quando chegar a fase ideal de acasalamento.

Estro: fase de ovulação e acasalamento
Após o término do sangramento acontece o estro. Essa segunda fase se inicia com a receptividade da fêmea ao acasalamento e termina com a recusa ao acasalamento.
Essa fase dura em média 9 dias, ocorrendo variações de 3 a 21 dias.
A cadela, em fase de aceitação do macho, ficará em estação, posição em que os 4 membros estão apoiados no chão, e apontará a cauda para o lado.
A ovulação ocorre normalmente no 2º dia desta fase, aproximadamente 12 dias após o início do sangramento.
O momento considerado ideal para o acasalamento ocorre por volta do 14º dia após o início do ciclo, cerca de 2 a 3 dias após a ovulação.
A grande variação no momento de ovulação da cadela, é a responsável por mais da metade das falhas de concepção.

Acasalamento
A cópula natural em cães normais pode se prolongar desde 2 até mais de 60 minutos.
Quando macho e fêmea moram em lugares diferentes, é preciso que seus respectivos proprietários conversem entre si para escolher onde ocorrerá o cruzamento. Em geral o macho sente-se mais a vontade em sua própria casa, pois na casa da fêmea pode ficar muito agitado e preocupado em marcar o novo território como sendo seu .
Deve-se evitar a presença de outros animais e de muitas pessoas no local.
Às vezes é preciso ajudar no posicionamento dos animais num primeiro cruzamento. Isso deve ser feito de forma delicada, sem muito barulho e observando o comportamento de cada animal.
O macho nunca deve ser muito maior que a fêmea .  Isso poderia resultar em cachorros muito grandes, o que prejudicaria o parto.
As fêmeas que são muito apegadas a seus donos, apresentam comportamentos variados. Algumas, na presença de seu dono, ficam a pedir colo ou a querer brincar e assim não permitem a aproximação do macho. Outras, sem a presença do seu dono, ficam tão apavoradas que choram, latem ou escondem-se.
No primeiro cruzamento de uma cadela todas as situações são novas e desconhecidas, tanto para ela como para seu proprietário. Será necessária muita observação e paciência para que se descubra a atitude certa para cada momento.

Planeando o acasalamento
Como você observou, são muitos os factores que interferem num cruzamento. Além de diferenças individuais de comportamento, tanto de machos quanto de fêmeas, essas ainda apresentam variações em suas taxas hormonais, ocasionando alterações nos períodos de cio e data de ovulação.
Portanto, para que o acasalamento resulte em gestação, é muito importante observar o início do sangramento, e estar atento para sua duração. O término do sangramento poderá acontecer por volta do 9º dia.
É recomendado colocar macho e fêmea juntos para acasalar já no 2º dia após o término do sangramento.
É conveniente observar o comportamento do casal. Se a fêmea mostrar-se agressiva e não permitir a monta, provavelmente ainda não está fértil. Nesse caso não se deve deixar que o macho insista. O ideal é tentar nova aproximação nos dias que se seguem. Na maioria das vezes, a fêmea mostra-se receptiva por volta do 3º ao 5º dia.
O mais importante é entender que as variações existem e respeitá-las, assim como o comportamento individual de cada fêmea. Mesmo que não haja sucesso na primeira tentativa de acasalamento, e a cadela não fique gestante, todas as observações e anotações serão válidas para que, num próximo cio, se consiga maior sincronismo entre a ovulação da fêmea e sua cobertura pelo macho.
O médico veterinário poderá orientá-lo nesses procedimentos para que o cruzamento seja realizado com sucesso e resulte em lindos e saudáveis cachorros.

Relacionados